quarta-feira, 15 de junho de 2016

Roda de Passarinho em Burarama, Espirito Santo





A turma da Roda nas lentes de Deb Benaim Cruz
Momento de ouvir os cantos dos pássaros nas lentes de Deb Benaim Cruz




Roda de Passarinho de Burarama teve muitas participações especiais. Foto: Renato Rizzaro

Tania Caju, realizadora do evento, troca informações com os participantes da Roda. Foto: Renato Rizzaro
Gabriela no momento da troca de fotos entre os participantes da Roda. Foto: Renato Rizzaro
Depois de diversas oficinas realizadas desde maio na comunidade e tendo como tema central “Aves de Burarama”, a segunda edição do Cine.Ema – o Festival de Cinema Ambiental e Sustentável de Cachoeiro e Itapemirim aconteceu nos dias 1º e 2 de julho, no distrito de Burarama, que integra o corredor ecológico do Espírito Santo. O evento teve uma programação gratuita diversificada, com mostra competitiva de filmes de curta-metragem, shows, atividades ecológicas como caminhadas, observação de aves e outras ações de educação ambiental.

Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento socioambiental da comunidade, a Odebrecht Ambiental, a ANA, Agência Nacional de Águas e o Banestes, são algumas das parceiras do festival. Neste ano, foram inscritos 53 filmes nas categorias ficção, documentário e animação, com temas prioritariamente focados em meio ambiente e sustentabilidade.
Distrito de Burarama_Foto de Haroldo Trombetta
Buscando fazer de Burarama uma referência cultural e turística no sul capixaba, o festival foi pensado para valorizar a Pedra da Ema localizada no distrito. A pedra leva este nome por estampar em sua superfície a figura de uma Ema, transformando-se num símbolo da região.
Segundo os sócios da Caju Produções, Léo Alves e Tania Silva (realizadores do projeto) o festival se configura como uma ação de educação ambiental envolvendo comunidade escolar, urbana, rural de áreas quilombolas e periféricas na busca pela transformação social, conhecimento e reconhecimento de suas identidades a partir do diálogo sobre desenvolvimento local relacionando o turismo, a sustentabilidade, a economia criativa e geração de emprego e renda.
Aconteceram diversas oficinas de observação de pássaros com destaque para a “Roda de Passarinho”, que veio de Florianópolis para realizar as ações com crianças e troca de experiências que aconteceram paralelas à mostra de filmes.
O Cine.Ema é uma realização do Ministério da Cultura, da Caju Produções e do Instituto Últimos Refúgios, com apoio da Odebrecht Ambiental, da ANA (Agência Nacional de Águas), do Ministério do Meio Ambiente e do Banestes.
Alunos da Escola Wilson Resende apresentam seu filme no Festival em 2015, foto de André Fachetti
TEMA CINE.EMA 2016: AVES DE BURARAMA
Do voo à pedra.
Da Pedra para a tela.
De novo: um voo.
O play.
A pedra que leva o nome de uma ave é assim chamada por possuir uma falha rochosa que, de acordo com a posição do sol, forma a figura de uma ave pernalta, reconhecida por toda a comunidade como uma Ema. Embora não haja Emas na região Burarama tem características ambientais que a diferenciam no cenário sul capixaba, fazendo parte do corredor ecológico. E muito embora haja esta relação com as aves, inclusive no ícone paisagístico da região, poucos projetos dinâmicos sociais e culturais a respeito do mapeamento e do encontro de aves de espécies raras no distrito são realizados. A segunda edição do Cine.Ema enaltece estas belezas, convidando você a conhecer estas aves raras e as outras paisagens verdes que envolvem a comunidade.
O Corredor Burarama – Pacotuba – Cafundó apresenta características peculiares no contexto da atividade turística. A comunidade de Burarama, por exemplo, com ares bucólicos, arquitetura colonial e características geográficas de rara beleza, detém enorme potencial para o desenvolvimento da atividade turística, principalmente no segmento do ecoturismo, turismo de aventura e agroturismo, este último já realizado através do Circuito “Águas de Burarama” que envolve pequenos produtores rurais, artesãos, sistemas de hospedagem e alimentação, áreas naturais particulares e espaços de lazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário