sábado, 23 de agosto de 2014

Roda de Passarinho na Caatinga


Corrupião, também conhecido como concriz, joão-pinto e sofrê (Icterus jamacaii) no Mulungu. Foto: Renato Rizzaro


Midori Hijioka Camelo, do Centro de Educação - DPEC/UFRN, descobre a Roda de Passarinho e apresenta à equipe de bolsistas do PIBID, com a ideia de replicar aos alunos do ensino fundamental. Assim, a Reserva Rio das Furnas chegou ao Nordeste com o seguinte "roteiro" desenvolvido pela Professora Midori:

“Numa cena do filme-documentário Janela da Alma de Jorge Jardim e Walter Carvalho, José Saramago diz: “Se Romeu tivesse os olhos de águia, não teria se apaixonado por Julieta”.

Damos-nos conta, então, que, nossos sentidos condicionam nosso modo de ver, pensar, e ser. As aves têm sentidos distintos dos nossos, seja na acuidade visual seja na auditiva. Mas como adentrar ao universo das aves, como conhecê-las, admirá-las e respeitá-las? Como vislumbrar desdobramentos pedagógicos resultantes de toda essa incursão em seu universo?

A Roda de Passarinho, criada e desenvolvida por Gabriela Giovanka  e Renato Rizzaro, consiste em uma atividade que instiga a sensibilização, percepção e construção de conhecimentos numa perspectiva mais dialógica e sensível. Como o nome indica, o foco da atividade está em aprender a observar, reconhecer e/ou investigar as aves. Dentre outros aspectos, a proposta inclui o aprendizado e a atenção para o ver, ouvir, registrar e interagir. Promove uma aproximação ao universo dos apaixonados e estudiosos das aves (ornitólogos) e o diálogo entre seus saberes e fazeres. E nos ensina: “quando você avista uma ave, lembre-se: ela já te viu e ouviu bem antes que você saiba. Se você a vê, é porque ela está lhe permitindo...”. 

Originalmente criada para o público infantil, os autores da Roda aceitaram, recentemente, experimentar as possibilidades de inseri-la na formação de professores para atuação sobretudo em espaços não formais, com a finalidade de resgatar os afetos e percepções dos educadores, sugerindo que se promovam vivências e atividades interdisciplinares no ensino de ciências. Para tanto, a Roda sofreu uma adaptação ao público adulto e com foco na organização do trabalho docente com o conteúdo específico de aves (observação, registro, preservação); em seguida, a Roda circulou por outros campos e se fez presente na forma de vivência em plena Caatinga; por fim, os participantes das duas atividades foram convidados a escrever um relato, em primeira pessoa e em tom narrativo e descritivo, sobre o desenvolvimento das mesmas, ressaltando aquilo que tais atividades os fez sentir, pensar e conhecer.”

Agora, para dar continuidade ao trabalho iniciado em Natal e na saída de campo na Caatinga, seguem algumas dicas de bibliografia e sites onde os bolsistas incrementarem seus relatos.

Wikiaves, site em que é possível registrar-se e iniciar a sua própria coleção de fotos de aves, publicando e contando com uma equipe voluntária e atenta quando se trata de colaborar na identificação. Gratuito e fácil de utilizar. Veja as Dicas para observação de aves

Ornitologia Brasileira, de Helmut Sick, (clique e baixe o PDF)

Veja também a Sinopse Ilustrada das Aves Brasileiras no livro do Helmut Sick, (clique aqui)

A Field Guide to the Birds of Brazil - Ber Van Perlo, Oxford University Press, 2009 (clique e baixe)

Para ouvidos apurados e aprofundar o conhecimento dos sons das aves (somente busca nomes científicos): Xenocanto

Áreas Importantes para a Conservação das Aves no Brasil, BirdLife Internacional, SAVE Brasil em duas partes. (clique e veja outras publicações que podem ser baixadas)

Laboratório de Ornitologia da UFRN. Coordenador Mauro Pichorim

Artigo na Revista Brasileira de Ornitologia, Aves de treze áreas de caatinga no Rio Grande do Norte, Brasil.


Lista de Aves Brasileiras - CBRO (Conselho Brasileiro de Registros Ornitológicos)

Ave!Brasil - blog onde publicamos as espécies avistadas nesta saída de campo





Nenhum comentário:

Postar um comentário