quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Picnic com água fresca da Reserva

Na frente da casinha, um gostoso picnic. Foto Gabriela Giovanka

Tangará-dançador foi o primeiro a dar boas-vindas aos convidados. Em seguida, olhos afiados perceberam um casal de gaviões-de-rabo-branco e beija-flores “à jato”, segundo um dos alunos. “Todos em silêncio, primeira lição que aprendemos para observar passarinho”. 

Com os binóculos doados pela Birder’s Exchange e os Guias de Aves, presente dos amigos Edson Endrigo e Pedro Develey, as duplas seguiram pelas trilhas entre perguntas inquietantes e silêncios ­instigadores. Essa saída de campo estava programada desde o mês passado com a Professora Sileni e a Secretaria de Educação de Alfredo Wagner. Um ônibus escolar trouxe os alunos de Picadas até o início da estrada de acesso à Reserva; dali à grande ponte seguiram de Tobata, gentilmente cedida pela professora com o seu marido na boléia. 

Num clima perfeito e pouco tempo para tanto querer e conversar, como diriam depois, as crianças observaram, curiosas, “trilhas sem fim” e árvores pouco ­conhecidas, embora nativas: Inga, Imbuia, Imbira, Corticeira...

A casinha ganhou um comentário da avó de um dos alunos, pois frequentava a furna quando criança: “então, a casa deve ser muito velha, mesmo!”, constatou o garoto, eufórico.


Hora do picnic
Toalha na frente de casa, guloseimas preparadas pelas mamães, titias, vovós e uma deliciosa torta de banana da Gabi encerraram a visita. Porém, queriam mais: conhecer a casinha por dentro, o rancho, nosso pequeno museu com cascas de cobras, insetos, penas e esqueletos. Ficou tudo para a próxima visita, num dia inteirinho na Reserva, nosso Paraíso, onde produzimos sombra e água fresca para esta e para as futuras gerações, com carinho, com certeza e apoio da SPVS.







Nenhum comentário:

Postar um comentário